O que é Análise Ágil?


A análise ágil está sendo cada vez mais falada no mundo dos analistas de negócios. Essa forma de análise está se tornando cada vez mais popular à medida que a próxima geração de empresários entra em cena. É uma abordagem mais prática para a análise de negócios. Há mais comunicação. Discussões cara a cara ocorrem com mais frequência. E-mails e faxes estão se tornando poucos e distantes entre si. Então, o que é análise ágil?

A análise ágil é o conceito quente de solução de problemas de negócios. O analista de negócios que usa análise ágil é mais do tipo de pessoa prática. As partes interessadas que exigem análise ágil são mais informadas do que a alta administração normal.

A análise ágil incorpora todas as partes interessadas e participantes em uma unidade, cada uma com uma determinada tarefa. Os canais de comunicação estão sempre abertos quando se trata de análise ágil. O analista de negócios qualificado é mais dependente de suas habilidades de pessoas com análise ágil do que qualquer outro tipo de produtividade.

A análise responde às perguntas de quem, o quê, por que, quando e onde. O infame quanto também está lá em algum lugar. para quem é isso? O que eles querem? Por que eles querem isso? Quando eles querem? Quanto vai custar? Onde será usado? Se você puder responder a essas perguntas com os dados e informações coletados, estará no caminho certo para resolver os problemas em questão. Com a análise ágil, jogue tudo isso pela janela.

A análise ágil é pessoal. O analista de negócios vai querer estar em constante comunicação com as partes interessadas. Ele ou ela vai querer ter mais contato pessoal com eles em vez de e-mails e faxes. As partes interessadas são fundamentais na análise ágil. Eles serão mais de mãos no cliente. Eles vão querer estar em todas as etapas do desenvolvimento.

Em suma, com a análise ágil, o analista de negócios e as equipes de desenvolvimento trabalharão lado a lado para entregar software funcional de maneira rápida. Eles serão capazes de obter feedback face a face, permitindo que as alterações sejam feitas para o cliente. Uma estrutura de modelo de trabalho terá como alvo cada etapa ou fase. Os resultados serão classificados como soluções just in time.

À medida que cada fase for apresentada, os stakeholders poderão gerar questões de compatibilidade. Eles poderão analisar o andamento para determinar se ainda funcionará dentro das diretrizes do escopo do projeto. Cada reunião de fase será uma espécie de segmento de perguntas e respostas para as equipes. Isso garantirá que todas as partes envolvidas saibam o que está acontecendo e o que vai acontecer.

A análise ágil tornou-se mais amplamente utilizada nos últimos anos. Os clientes estão descobrindo que gostam da abordagem rápida dos problemas. Os novos analistas de negócios estão desfrutando do contato próximo com os stakeholders. A TI gosta de poder produzir código que será utilizado e não apenas descartado. O produto final é desenvolvido como um programa antecipado. A análise ágil em alguns casos pode ser mais econômica. É uma situação em que todos ganham.